Fotos: Natalia Valle

“Se o mundo acabar amanhã, eu morro feliz” é minha frase-tema quando quero ignorar o mundo da dieta e me jogar no mundo que me pertence: das gorduras, açúcares e, bem, do sabor. A possibilidade do amanhã não existir mesmo que na imaginação, e eu acabar com desejo de algo, me deixa levemente nervosa. Como os desejos são muitos, e os momentos em que me jogo neles ainda mais, essa frase é falada com frequência por aqui.

“Amanhã começo a dieta” é outra frase constante, mas infelizmente acabo falando muito mais do que eu gostaria. Dieta não é algo simples na vida de uma gastrônoma, já que gostamos de buscar novos e muitos sabores. Negar um alimento gostoso é algo extremamente difícil, então a dieta pra mim só foi possivel com tempo livre para cozinhar e criar novos pratos e sabores com os mesmos ingredientes mas baixa caloria. A receita de hoje é um acompanhamento light com muito sabor, às vezes também sirvo como entradinha acompanhando com brie e vinho.


Cenoura refogada com
mel, mostarda e cream cheese



    Ingredientes

  • 2 cenouras médias raladas grossas
  • 1 colher de sopa de mostarda escura
  • 1 colheres de sopa de mel
  • 1/2 cebola picada
  • 1 colher de sopa de azeite
  • 4 colheres de sopa de cream cheese light
  • 2 colheres de chá de parmesão ralado light
  • Sal e pimenta-branca moída



Modo de preparo
Aqueça o azeite e refogue a cebola até ficar transparente.
Adicione, então, a cenoura ralada e refogue rapidamente,
adicionando sal e pimenta-branca moída a gosto.
Junte ao final, já com o fogo apagado, o mel e a mostarda.

Em 4 potes médios, coloque a cenoura refogada no fundo
e, em seguida, uma colher de sopa de cream cheese.
Cubra com mais cenoura e salpicando o parmesão.

Leve ao forno por 15 minutos e sirva acompanhando um grelhado.




27 out 14


Fotos: Natalia Valle

Hoje trouxe uma boa notícia para os cariocas amantes de comida japonesa: o Rio acaba de ganhar um novo japonês que vale a visita. Aberto há apenas um mês, o Sushi Akyrio já impressiona com apresentação bonita, comida fresquinha e muito saborosa, preços atraentes para uma casa oriental e ótimo atendimento. Fui conferir o restaurante no último final de semana e ficou aquela vontade de voltar logo para provar mais do cardápio.

O Akyrio fica localizado no Leme e tem um ambiente pequeno e acolhedor, conseguimos uma mesa bem rápido e a maior dificuldade da noite foi decidir o que pedir. Estava cheio mas sem filas, se eu fosse vocês iria conferir logo. Aposto minhas fichinhas de que começará a bombar em pouco tempo. De cortesia, é servido uma porção pequena de hots deliciosos, achei bem simpático. Começamos provando a Tempura de camarão (com molho de alho poró perfeito) e o Shimeji e shitake na manteiga e shoyu que é de comer rezando. Maravilhoso!

Também provamos os clássicos Harumaki recheado com catupiry e salmão com molho agridoce e o Hot filadélfia de camarão, ambos deliciosos. Para acompanhar, caipisaquê de morango e cerveja japonesa Sapporo que eu ainda não conhecia (recomendo para quem é fã das amargas como eu, é bem forte e deliciosa).

De sobremesa, eu estava morrendo de vontade de provar a Tempura de sorvete (sorvete frito ou empanado é comigo mesmo) mas infelizmente estava em falta no dia, talvez pelo restaurante ser muito recente e ainda estar se ajustando. Mas sem dúvida volto para matar a curiosidade e provar outros pratos. O cardápio ainda conta com entradas frias como carpaccio de peixe branco e ceviche, pratos com peixes na chapa, sashimis, temakis e muito mais. Além de ser tudo muito bem feito, o preço é honesto, sem facadas ou surpresas na conta.

Sushi Akyrio
Rua Gustavo Sampaio, 831
Leme – Rio de Janeiro
www.sushiakyrio.com.br





Fotos: Mariana Valle

Um dos passeios mais conhecidos do deserto de Atacama é a ida aos geysers. Na volta da excursão para San Pedro, a maioria dos guias turísticos passa pela pequena Villa Machuca. Os habitantes de Machuca, que são pouquíssimos diga-se de passagem (por volta de 40 pessoas apenas), sobrevivem da venda de artigos artesanais e, principalmente, dos famosos pasteis de queijo de cabra e do churrasquinho de carne de lhama. O vilarejo acabou virando ponto de parada obrigatória do trajeto por estes dois deliciosos motivos.

Os animais são criados na própria região e as comidas são feitas na hora. Quando chegamos, havia uma grande fila na única lanchonete da vila, que era voltada para o pastel, e, do lado de fora, havia mais gente esperando pelo famoso espetinho do vilarejo. Claro que não perdemos a oportunidade e experimentamos os dois.

O pastel é bem gostoso mas nada muito diferente do que estamos acostumados no Brasil, já o espetinho de lhama vale mais a pena. A carne é bem macia e temperada, realmente deliciosa. Aliás, não é em qualquer lugar que se come um pedacinho de lhama. A dica é simples mas vale o registro: se você fizer o passeio, não deixe de experimentar.




23 out 14

Food Truck Festival


Fotos: Flavia Peroba

Há anos atrás começou uma moda em NY que assolou toda a nação americana: os foodtrucks. Caminhões com cozinhas industriais traziam porções menores de pratos antes servidos em ambientes fechados e com formalidade maior. A ideia é incrível, e na maioria das vezes tem a frente do caminhão os próprios donos das empreitadas. Foi um dos movimentos culinários que mais deu certo nos últimos anos. Ele se espalhou e ganhou uma verdadeira indústria capaz de fabricar esses caminhões, e cozinheiros especializados na área.

Eu me apaixonei pela ideia e mais ainda quando conferi de perto em uma viagem. A moda chegou também ao Brasil, então quando soube de um evento totalmente voltado para isso, tive que checar pessoalmente. O Food Truck Festival aconteceu na semana passada no ambiente externo do Village Mall e foi bem organizado para o tamanho do público que recebeu. (Update: foi prorrogado até o próximo domingo, dia 26. Aproveitem!) O festival conta com 12 caminhões de todas as formas (tanto simples de montagem de pratos, quanto grandes e com as lindas cozinhas industriais).

O destaque ficou para o foodtruck Brasserie Rosario, com um vegetariano de comer rezando com beringela, abobrinha e mussarela de búfala envolvidos em uma crocrante baguete e regados com azeite aromatizado + tartelete de morango e mousse de paçoca. Já o Nômade Truck me conquistou com um penne com camarão no alho poró e cerveja sol (servida com pedaços de limão siciliano) + um expresso perfeitamente tirado no truck mais original da noite. Ainda levei macarons do mini truck do Le Vin Bistro. Uma delícia!

O mais gostoso de tudo foi o evento em si, a possibilidade de ver no bairro onde moro (de clausura com seus shoppings e condomínios fechados) um espaço aberto com alimentação informal, pessoas bebendo e comendo em pé e aproveitando o clima ameno que as noites de primavera proporcionam. O festival foi extremamente agradável, delicioso e certamente repetirei se acontecer outra edição. Torcendo para que aconteça!





Fotos: JG

Se tem um tipo de restaurante que eu considero indispensável indicar aqui no Gulab são aqueles onde podemos comer e beber muito bem, e por um preço honesto. Se o ambiente for interessante, então fica perfeito. Este é o caso da Salumeria Central, especializado em embutidos. Eles são comprados de produtores artesanais pelo Brasil inteiro, são diversas opções de salames, pastramis, presuntos, copas, defumados e linguiças. É difícil escolher o melhor, por isso indico optar por uma das tábuas oferecidas que são acompanhadas dos deliciosos pãezinhos caseiros da casa.

Mas não é só de embutidos que vive a Salumeria, eles também oferecem massas e deliciosas opções como a burrata com molho pesto que é de comer até o último pedaço e raspar o prato com uma torradinha, o queijo canastra que vem na tábua quente derretendo para a mesa, e o melhor prato da casa: a panturrilha de porco que é assada lentamente por cinco horas. A apresentação já é linda, mas ao primeiro corte com a carne soltinha, macia e tenra fica melhor ainda. Além de pratos deliciosos, o restaurante também possui uma carta de vinhos muito boa, incluindo o vinho da casa por um preço super acessível, coisa difícil de se encontrar nos últimos tempos.

Salumeria Central
Rua Sapucai, 527
Floresta, Belo Horizonte
www.salumeriacentral.com.br





Fotos: Natalia Valle

Se tem algo que tenho absoluta loucura por fazer (e comer depois) são sobremesas. Sou chocólatra, mas qualquer coisa que leve pelo menos uma colher de sopa de açúcar já garante minha atenção. São as doces delícias da vida que me fazem mais feliz aos domingos do que nos demais dias. Gosto de trabalhar, então realmente espero o domingo ansiosamente pelas sobremesas que saem do meu forno.

Elas são também os pratos mais fáceis de criar, basta juntar uma fruta com uma acidez e um açúcar e você já tem algo delicioso e lindo. Afinal, nada mais colorido que uma salada de frutas na mesa. Eu não tenho o costume de comer frutas, somente a obrigação. Então, para que elas virem algo mais rotineiro na minha vida, uso muito para preparar doces e garantir uma sobremesa com um mínimo de fibras. Um dia desses de deliciosas obrigações, cheguei a receita de hoje: uma espécie de iogurte com frutas, só que muito melhor.


Doce de iogurte com morango



    Ingredientes

  • 200ml de iogurte natural sem adição de açúcar
  • 100ml de leite condensado
  • 100ml de creme de leite fresco batido em chantilly
  • 1 pacote de gelatina sem sabor
    dissolvida conforme as instruções da embalagem
  • Suco de 2 limões sicilianos
  • 1 mini pitada de noz moscada
  • 2 caixinhas de morangos limpos e fatiados


Modo de preparo
Junte o suco de 1 limão siciliano, a noz moscada e o morango, misture bem e reserve.

À parte, junte os demais ingredientes e coloque no fundo da travessa a ser servido.
Ficam muito bonitos em flutes de espumante com uma colher bem fina e comprida.
Leve à geladeira até que estejam firmes.

Coloque então os morangos sobre elas e sirva bem gelado.




18 out 14

NBA Global Games Rio


Fotos: Natalia Valle

Quem acompanha o Gulab pelo instagram (vem!) provavelmente viu que estivemos no NBA Global Games Rio. Esta foi a segunda vez que o pré-campeonato da NBA passou pela cidade e ficamos empolgadas de poder conferir ao vivo. Afinal, são alguns dos melhores jogadores de basquete do mundo. O convite partiu do Crocantíssimo, patrocinador oficial da NBA. Foi ótimo porque raros são os eventos em que Flávia e eu conseguimos ir juntas (cada dia é uma que está ocupada), então a noite foi ainda mais divertida já que as duas estavam livres.

Vimos de pertinho o jogo do Miami Heat x Cleveland Cavaliers. O Cavaliers começou na frente mas o final foi bem apertado, ainda assim eles mantiveram a liderança com 122 a 119. O Crocantíssimo aproveitou a ocasião para lançar um sabor especial: costela ao molho barbecue (prato típico das arenas de basquete americanas). No estande da marca, o público pôde se divertir tentando acertar a cesta e levar o salgadinho de brinde para comer durante o jogo.

A embalagem temática ficou bem legal, né? Esta edição é limitada, fica no mercado até Dezembro. Então quem quiser provar, ainda dá tempo. O gosto e aroma são bem marcantes, assim como o prato. Costumamos servir com pastinhas, e esse sabor é uma ótima pedida para a pastinha de cebola que postamos outro dia, fica a sugestão.