Variedades

Freud e o chocolate

Nem só de falos vive a psicanálise. Comida é vida. Não é à toa que a maioria das celebrações humanas são tradicionalmente feitas em torno de comida e bebida. Não sei se isso é algo de nosso subconsciente coletivo ou se é assim que mamãe nos ensinou, só sei que mesa farta é sinônimo de diversão e alegria.

Foto: Natalia Valle

Segundo meu guru pessoal Freud (dependo dele quase tanto quanto dependo do Sr. Google), o ser humano, desde seu nascimento, tem apenas um objetivo: alcançar o prazer. Pode tirar sua mente da sarjeta, não estou falando só de sexo. Somos guiados a buscar esse prazer imediato que não pode ser adiado. Por isso criança dá chilique quando dizem não a ela. Essa tendência é chamada de Princípio do Prazer. Quando mais velhos, vamos aprendendo a adiar essa gratificação (bem, quase todos).

Não existe um alimento que simbolize melhor essa característica humana pela busca do prazer que o chocolate. Uma das grandes razões que fazem o chocolate ser tão consumido é que ele, entre outras coisas, aumenta a produção de serotonina – uma substância do cérebro ligada à sensação de prazer e, com isso, alivia a depressão e a ansiedade. Além de elevar os níveis de serotonina, as calorias elevam os teores de endorfinas, o que explica a tal sensação de prazer citada por absolutamente todos os consumidores de chocolate.

A serotonina acalma, as endorfinas melhoram o humor, e o Gulab te ajuda com muitas receitas que levam este ingrediente querido: Pudim de Chocolate, Mousse de Bis, Mousse de Chocolate, Biscoito de Cacau, Café com brigadeiro e sorvete, Croissant de chocolate e Picolé de Chocolate.

You Might Also Like

2 comentários

  • Reply
    Gabi
    25 de abril de 2012 at 17:00

    Chocolate é muito amor. Só ele para me fazer feliz na TPM, viu? Vou super tentar esse Biscoito de Cacau! <3

    Beijos!

  • Reply
    Lolla
    26 de abril de 2012 at 6:39

    Gente, que blog lindo! Parabéns. :)

    E eu sou uma das poucas pessoas a desafiar o clichê, não gosto de chocolate. Quer dizer, até como o branco, mas não é amor. O ao leite depende muito do clima e do chocolate. O amargo, sob nenhuma hipótese. Para produzir serotonina eu prefiro bolos.

  • Deixe um comentário