Espanha Europa Viagem

Buñol: Tomatina

Guloso Convidado

Lembra quando falamos sobre Tomatina aqui no blog? Desde que vimos aquelas fotos, a curiosidade sobre a maior guerra de comida do mundo só aumentou. Esse ano, o meu primo teve a oportunidade de participar desta festa tradicional da Espanha e pedi que ele nos contasse como foi sua experiência nessa loucura em meio aos tomates.

Texto e fotos por Daniel Polari

Acordar às 6h35 da matina, correr e enfrentar fila. Assim começa a Tomatina. Lotação já no metrô, percebe-se de longe quem está indo trabalhar, voltando para casa da balada e quem tem destino à Buñol: Óculos na cara, máscaras de mergulho nas mãos, roupas velhas e prontas pra irem para o lixo, além de grande expectativa e ânimo na cara de quem tinha o mesmo destino que eu.

Chegando em Buñol, uma descida enorme até o centro da cidade e eu só pensava na subida que me aguardava na volta. E isso com chuva, muita chuva em dia de sol, muito sol! A chuva vem em pequenos pedaços vermelhos…tomates! De todos os tipos: podres, vivos, mortíssimos, fungados, verdes. E como fedem! Caminhões se aproximam com pessoas animadas e tomates voando, toneladas dele. Na festa são jogados 120 toneladas de tomate, todos de um único fornecedor. Depois do quarto caminhão, tudo está vermelho e a rua se torna um mar de suco de tomate, o cheiro forte lembra tudo ao sugo. A guerra dura uma hora, são 4 caminhões, 35 a 40 mil turistas, em uma cidade de 9720 habitantes.

Depois são distribuídos cachorros quentes gratuitos na praça central, e claro, não perdemos essa. A multidão comeu e muito, salsichas no pão com cebolas fritas e molhos temperados faziam sucesso. E a cidade? Sobrevive. Pouco mais de uma hora depois da loucura e do aviso dos foguetes que a guerra acabou, tudo vem a brilhar. Lembro de sair para tomar banho nas duchas improvisadas, dançar um pouco ao ar livre para secar enquanto tomava uma cerveja para refrescar, e na volta tudo já estava limpo. Os que antes criavam chuva e surpreendiam com enxurradas de água gelada, limpam toda a loucura da maior guerra de comida do mundo em pouco mais de 2 horas. A festa acontece todo ano na última quarta-feira de Agosto. Diversão e loucura resumem a Tomatina. Um leve desperdício de alimentos e uma boa dor nos olhos. Dica: Leve sua máscara de mergulho.

You Might Also Like

3 comentários

  • Reply
    Vanessa
    15 de outubro de 2012 at 18:56

    Gente, que loucura isso, eu não teria coragem hehee

  • Reply
    ingrid
    15 de outubro de 2012 at 18:56

    Adorei a forma como seu primo escreveu…
    deu vontade de estar na festa e ainda de mascara de mergulho hahahahah

    Beeijos, galera!

  • Reply
    BA MORETTI
    18 de outubro de 2012 at 0:26

    caramba, que loucura.
    fico imaginando a muvuca que deve ser participar :)

  • Deixe um comentário