Inspiração

Inspiração na Mesa: pie pop

Não sei aonde, nem quando, o famoso Cake Pop surgiu mas chutaria que foi com a Bakerella. Se não foi ela quem inventou, certamente foi quem popularizou com sua criatividade. Se você ainda não conhece o site da mestra que faz os docinhos mais lindos da internet, corre lá já, que tem receita que não acaba mais. Hoje, porém, vim falar da Pie Pop – menos decorada, mas nem por isso menos gostosa. Aí vão algumas sugestões para vocês tentarem em casa. Comidinha gostosa, fofa, e prática de servir sempre é sucesso certo nas festas.

1. Recheio de Nutella 2. Maçã com Canela 3. Salgada, de queijo
4. De frutas, para o Natal 5. Retangular, de morango 6. Abertas, de geleia de maçã
7. Em forma de coração, da Bakerella 8. De geleia de morango 9. De caramelo com maçã verde

You Might Also Like

6 comentários

  • Reply
    Camila Faria
    30 de novembro de 2012 at 12:59

    Que lindezas! Me lembraram aqueles crepes de palito que a gente encontra nas cidades da Região dos Lagos aqui no Rio…

  • Reply
    Vanessa
    1 de dezembro de 2012 at 3:21

    Caraca, Natalia! Pie Pop eu ainda não tinha visto heheheh Que divertido! Juro que vou tentar fazer alguma dessas aí hehehe

    Beijos

  • Reply
    Gabriela
    1 de dezembro de 2012 at 21:50

    esse blog é um pecado. hahahahaha
    eu aqui com vontade de comer alguma coisa gostosa :x
    adorei as dicas, deve ser delicioso cada coisinha dessa.

  • Reply
    Carla Antoni
    1 de dezembro de 2012 at 23:43

    Que delííciaaaa, adoro Pie Pop, elas sempre dão um super charme as mesas das festinhas!!

    :****

  • Reply
    Caroline Fragoso
    3 de dezembro de 2012 at 17:08

    Que coisa mais lindaaa!! Esses eu ainda não conhecia! Isso é a coisa mais delicifofa do mundo e eu tô morreeeendo de vontade de provar!
    Detalhe que o 5 parece a roupinha do Nyan Cat! Hahahahhahahaha
    Amor demais pra um post só!

  • Reply
    Manu Demonti
    4 de dezembro de 2012 at 1:58

    Acho taaao fofo!!
    Preciso aprender a fazer…
    Bjooo amore
    Manu Demonti

  • Deixe um comentário