America do Sul Argentina Hospedagem Viagem

Hospedagem em El Calafate: Albergue Schilling

Fotos: Natalia Valle

Em Maio estive em El Calafate e assim que comecei a postar as fotos na rede uma porção de gente veio perguntar mais sobre o lugar, então não poderia faltar no roteiro do blog. Conhecer um pedacinho da patagônia era um sonho antigo e achei que era hora de riscar o item da lista. Motivada por um feriadão, comprei a passagem no impulso, sem planejar muito e fui. Às vezes a gente precisa ligar aquele botãozinho e fazer o que dá na telha – coisa que raramente faço, confesso. Planejamento é essencial, mas não podemos viver em função dele.

É um tipo de viagem que é super tranquilo ir sozinha, como eu fiz. Aliás, eu recomendo que você vá sozinho. É um contato tão grande e tão surreal com a natureza que eu acho que não combina com grupos grandes de amigos e distrações, sabe? Você não vai querer perder nada nas entrelinhas. Sabe quando você volta pra casa de alma lavada? Sabe quando você tá em um lugar tão lindo que te dá vontade de chorar de felicidade de tão grandioso que é? É nesse nível. Eu não sei nem descrever, gente, então deixo com vocês algumas fotos que eu fiz.

No último dia minha irmã foi me encontrar – ela mora em Buenos Aires como vocês sabem, e deu um pulinho para matar a saudade, fechando a viagem com chave de ouro. Nas próximas semanas vou contar mais e compartilhar as dicas da minha experiência para quem está planejando visitar a cidade e arredores.

Começo hoje indicando a hospedagem. Há uma variedade grande de hotéis e pousadas, mas eu optei por albergue pelo custo-benefício. Explico: os passeios em El Calafate são muito longos, duram metade do dia. Para aproveitar, a maior parte das pessoas emenda um no outro. Ou seja, você só pára no hotel realmente para dormir. Então, na minha opinião, não vale a pena pagar tão mais caro por um hotel com várias facilidades que eu não vou utilizar. A não ser que o seu tempo de viagem seja maior. Neste caso, vale investir. Mas isso, claro, vai de cada um.

Escolhi o Schilling e não me arrependi. Ele tem opção de quarto individual, no qual eu fiquei. Com cama grande, cômodas com gavetas e suíte. Ele está muito bem localizado, paralelo com a avenida principal da cidade (Av. del Libertador). Dá para fazer tudo a pé dali, a cidade é bem pequenina então basicamente só tem essa avenida onde fica tudo concentrado. Os passeios são em lugares mais afastados, feitos apenas através de agências que te buscam em casa (vou contar mais sobre eles em outro post).

O albergue é espaçoso, bem simples mas super aconchegante e limpo. Ele tem tudo o que você precisa para sobreviver a temperatura abaixo de zero: aquecedor em todos os ambientes, água quente e cobertas macias e quentinhas. A diária inclui café da manhã (pães, bolos, café, iogurte e sucos) e a equipe faz você se sentir em casa, todos hiper simpáticos e atenciosos. Ah, sim! E o wifi é lindo, pega em todos os cantos – não pode faltar.

Schilling Hostal Patagónico
Gobernador Paradelo, 141
El Calafate, Argentina
www.hostalschilling.com

You Might Also Like

3 comentários

  • Reply
    Fernanda
    29 de agosto de 2016 at 10:41

    Mano do céu, que lugar mais lindo! Sério! <3 Eu adorei o albergue que você ficou, parece super aconchegante mesmo. E adorei essa carinha de cidade pequena. Apaixonada.
    Beijos!

  • Reply
    priscilla barreto
    29 de agosto de 2016 at 17:54

    AI Natalia, a pessoa aqui morou anos na Argentina mas ainda não foi para El Calafate acredita?

    Quero aproveitar minha proxima ida! E vou anotar essa dica rs!

    Bjs e boa semana

    Pri

  • Reply
    Lola
    2 de setembro de 2016 at 16:01

    putz, que lugar maravilhoso…
    eu piro nessas paisagens de neve e frio, apesar de não suportar frio hahahaha
    não costumo gostar da ideia de viajar sozinha mas lendo teu post, deu uma big vontade!

  • Deixe um comentário